Sebrae Acesse o Portal Sebrae
Você está na ASN

Agência Sebrae de Notícias

ASN SC 27/05/22 às 18:13
Compartilhe

Empresários catarinenses migram de MEI para microempresa em quatro anos

Por Sebrae Santa Catarina
ASN SC 27/05/22 às 18:13
Compartilhe

Ao lançar a empresa Bê Brinque no mercado, uma dúvida constante se manteve entre os empresários Marcelo e Ana Paula Centurião: como definir e seguir um plano de negócio. Para seguir em frente com a ideia do negócio próprio, a empresa contou com o suporte e consultoria do Sebrae/SC, que ofereceu capacitação para que os empresários pudessem explorar o melhor da empresa. Em ação conjunta, foram desenvolvidos o planejamento estratégico da empresa, indicadores de negócios e DRE gerencial (Demonstrativo de Resultados do Exercício Gerencial), permitindo que os empreendedores conhecessem conceitos e ferramentas seguras para executar de forma mais inteligente o plano de negócios da empresa Bê Brinque.

No início do processo, o Sebrae/SC colaborou com a empresa com a formação de tabelas e precificação de produtos, esclarecimento de dúvidas pontuais sobre impostos, contratação de funcionários, por meio do curso Trilhas do Conhecimento, disponível gratuitamente no portal do Sebrae. A migração de microempreendedor individual (MEI) para Microempresa (ME) foi acontecendo de forma orgânica. “Tudo foi crescendo em conjunto. Antes éramos apenas um casal de empreendedores, que também trabalhavam como empregados em horário comercial. As tarefas da empresa Bê Brinque acabavam ficando para a noite e para a madrugada. Durante algum tempo mantivemos apenas nós dois à frente do negócio, com baixa produção, baixo faturamento e terceirização de processos de produção. Até que decidimos investir em maquinário e funcionários para aumentar a produtividade e criar mais peças”, relata o casal.

Em paralelo, os empresários passaram a investir em marketing e publicidade para aumentar as vendas. Com isso, o faturamento da empresa começou a superar os limites para o MEI, e a Bê Brinque foi naturalmente desenquadrada da categoria Microempreendedor Individual, passando para Microempresa. Uma ME, ou microempresa, tem como características principais o rendimento bruto anual de até R$360 mil, além da opção de escolha de regimento tributário, menos burocracia e procedimentos mais simplificados, e emissão de notas fiscais para todas as vendas, seja para pessoa física ou jurídica.

Atualmente, os empreendedores estão participando do Programa Gestão Avançada (PGA), com o intuito de profissionalizar a empresa e modernizar o modelo de gestão do negócio, com novas demandas e desafios que a nova fase solicita.

 

A empresa

A Bê Brinque é uma empresa de fabricação e comercialização de brinquedos de madeira, que nasceu quando o casal Marcelo e Ana Paula Centurião tiveram a primeira filha, chamada Beatriz, ou Bê. Com o nascimento da menina, o casal conta que desejava comprar uma cama casinha para a filha, no entanto o preço era inacessível na época. Então, resolveram construir uma por conta própria e com muita criatividade e imaginação, o resultado acabou sendo surpreendente. Logo em seguida, Marcelo e Ana resolveram produzir também uma torre de aprendizagem. Com o sucesso das peças entre amigos próximos e conhecidos, o casal passou a receber encomendas de brinquedos de madeira como triângulos articulados, gangorras e torres de aprendizagem, notando uma oportunidade de negócio, resolveram investir no ramo no começo de 2016. Desde então, a empresa vem crescendo com o suporte e consultorias do Sebrae/SC, buscando se profissionalizar cada vez mais.

Compartilhe
Ficou com alguma dúvida ou tem sugestões? Entre em contato pelo [email protected] ou fale com a ASN em cada UF

Notícias relacionadas